A infanta Cristina, filha do rei espanhol, reiterou, este sábado, durante cinco horas de interrogatório num tribunal em Palma de Maiorca, desconhecer aspetos da gestão da empresa de que era proprietária com o seu marido em quem disse confiar totalmente.

Fontes jurídicas que ouviram o interrogatório conduzido pelo juiz José Castro explicaram que a infanta disse que sempre assinou tudo o que lhe pedia o seu marido, Iñaki Urdangarin, com quem partilhava o controlo da empresa Aizoon.

Num interrogatório «muito exaustivo», Cristina respondeu com evasivas a grande parte das perguntas, declarando desconhecer os elementos sobre os quais Castro a questionou, incluindo faturas da empresa.