Shayma é uma história de vida para lá da morte. Centenas de pessoas morrem todos os dias na Faixa de Gaza e eis que um bebé nasce quando a mãe que já tinha sido declarada morta.

«A mãe e o pai deste bebé foram mortos. A mãe grávida chegou ao hospital e quando verificámos o feto ainda estava vivo, então os médicos fizeram de imediato uma cirurgia e tiraram o bebé a respirar», explicou o médico Wajdi Kishta.

A mãe, de 23 anos, estava morta há dez minutos. Normalmente um bebé não sobrevive mais de cinco minutos dentro da barriga mãe depois dela morrer. «O bebé está em estado crítico. Está viva, ligada à máquina, e esperamos que ela melhore para que seja entregue à avó, que chora e diz que quer ver a bebé», relata o médico Wajdi Kishta.

A cesariana de emergência deu 50% de hipóteses de sobrevivência a esta menina palestiniana, numa terra que já conta com 20 dias de conflito armado e mais de mil mortos, 200 dos quais crianças.

Os pais e os irmãos de Shaima não sobreviveram ao ataque aéreo feito ao bairro em que viviam. Ela luta pela vida e já lhe chamam bebé milagre.