François Hollande revelou que o governo francês vai aumentar o apoio militar aos rebeldes. «Decidi dar o nosso apoio militar à Coligação Nacional Síria, em respeito aos nossos compromissos europeus», disse.

Esta terça-feira, no Palácio do Eliseu, o presidente francês disse que está pronto a castigar os responsáveis pelo uso de armas químicas que matou centenas de pessoas na semana passada, ou seja, o regime de Bashar al-Assad.

«O massacre químico de Damasco não pode ficar sem resposta. A França está pronta a punir aqueles que tomaram a decisão infame de lançar o ataque químico sobre inocentes», afirmou.