Os confrontos em Alexandria, no Egito, provocaram na sexta-feira a morte a um fotojornalista norte-americano. De acordo com fonte médica citada pela Lusa, o fotojornalista tinha 21 anos e apresentava ferimentos vários provocados por tiros de chumbo. O chefe da segurança de Alexandria, Aminj Ezzedine, confirmou a morte do fotojornalista norte-americano, acrescentando que este se encontrava a fotografar

Aumenta assim para dois o número de vítimas mortais desde que se intensificou a violência entre opositores e partidários do Presidente Mohamed Mursi.

Num dos momentos de batalha nas ruas de Alexandria, a sede da Irmandade Muçulmana foi incendiada e saqueada.

Na noite de quinta-feira, outra pessoa perdeu a vida e 30 ficaram feridas em confrontos no norte do país.

No Cairo, milhares de pessoas manifestaram-se de forma pacífica.