Quatro apoiantes do Presidente egípcio Mohamed Morsi, deposto esta quarta-feira pelos militares, foram mortos em confrontos entre militares e polícias na cidade de Marsa Matruh, no nordeste do país, refere fonte dos serviços de segurança.

Dez outras pessoas ficaram feridas durante o ataque desencadeado por um grupo armado de partidários do Presidente deposto contra a sede dos serviços de segurança daquela cidade egípcia, situada na costa mediterrânica, próxima da fronteira com a Líbia.

Os serviços de segurança egípcios interromperam, esta quarta-feira, a difusão da cadeia televisiva pertencente à Irmandade Muçulmana, o movimento que era liderado por Morsi antes de ser eleito Presidente.

Um colaborador do chefe de Estado disse à agência noticiosa AFP, que os funcionários da sucursal egípcia da al-Jazeera, al-Jazeera Mobasher, também foram detidos depois de a estação ter emitido um discurso do Presidente.

Um responsável norte-americano sob anonimato indicou, entretanto, que os Estados Unidos mandaram evacuar, esta quarta-feira a embaixada no Cairo. A ordem de evacuação da representação diplomática foi dada horas depois de ter sido anunciado que o Presidente egípcio, Mohamed Morsi, foi deposto pelos militares.

Há alguns dias, o Departamento de Estado norte-americano tinha autorizado o pessoal diplomático que não fosse considerado essencial a deixar o país.