Notícia atualizada às 11:18

O Presidente deposto do Egito, Mohamed Morsi, chegou esta segunda-feira a um tribunal do Cairo para ser julgado por ter, alegadamente, incitado à morte de manifestantes durante o seu único ano de mandato.

Mohamed Morsi foi levado de helicóptero para a academia de polícia na zona leste da cidade do Cairo, local onde vai decorrer o julgamento que tem outros 14 réus também presentes, disse o responsável pela segurança, Osama al-Soghayar.

A sessão foi interrompida temporariamente depois dos acusados terem começado a entoar cânticos de protesto e porque Morsi se recusou a vestir o uniforme prisional.

Os apoiantes do presidente deposto compareceram em grande número à porta da academia de polícia do Cairo, onde o julgamento decorre, e contestam a legalidade do processo.

Para o local foram destacados 20 mil elementos da polícia.

Se for considerado culpado, Morsi pode ser condenado à morte ou a prisão perpétua.