A polícia espanhola libertou duas crianças que eram feitas reféns para obrigar as mães a prostituir-se. As imagens mostram os agentes da polícia nacional espanhola a entrarem numa casa, na região de Toledo.

As crianças de três anos estavam altamente desnutridas e drogadas para que não chorassem. Foram encontradas atadas a móveis para que não se mexessem. As mães, emigradas da Nigéria, foram assim obrigadas a prostituir-se pelo grupo de tráfico humano que as levou para Espanha.

Entre os detidos, já em prisão preventiva, está um casal de 40 anos, também de origem nigeriana.

As autoridades espanholas anunciaram que a libertação faz parte de uma operação a nível nacional que já prendeu 626 pessoas e libertou cerca de 12 mil vítimas de tráfico humano.