Homens armados não identificados tomaram esta quinta-feira o controlo do parlamento e governo da Crimeia, em Simferopol, a capital da república autónoma da Ucrânia atormentada por tensões separatistas, segundo a agência Interfax.

Dezenas de homens vestidos com uniformes de combate invadiram os edifícios no início da manhã e retiraram os guardas sem que tenham sido registados confrontos, informou a agência russa, ao citar fontes no parlamento.

De acordo com um jornalista da agência citada pela AFP, as instalações foram bloqueadas e cercadas pela polícia, e bandeiras russas foram içadas.

A ação foi realizada numa altura em que crescem os receios de separatismo na península esmagadoramente pró-Rússia no Mar Negro, após a destituição do Presidente pró-Moscovo Viktor Yanukovich.

A Crimeia, era considerada pela União Soviética como parte da Rússia, mas foi anexada à Ucrânia em 1954 e continua a albergar a frota naval russa do Mar Negro na cidade portuária de Sebastopol.

O secretário-geral da Nato, Anders Rasmussen, já veio manifestar a preocupação pela situação e apela à Rússia para não participar na «escalada de tensão ou gerar mal-entendidos».