O porto italiano de Gioia Tauro, na região da Calábria, foi o escolhido para a operação de transbordo de químicos do arsenal sírio, informou esta quinta-feira o ministro dos Transportes de Itália, Maurizio Lupi.

«O Governo escolheu o porto de Gioia Tauro como particularmente apropriado», disse Lupi aos deputados durante uma sessão parlamentar sobre a operação, que deverá ocorrer no início de fevereiro.

Assim sendo, o transbordo das armas químicas sírias não vai ser feito nos Açores, nem em qualquer outro ponto de Portugal.

A operação, que envolve o manuseamento de substâncias químicas altamente tóxicas, vai ser realizada no sul da Calábria, já perto do estreito de Messina, no maior porto de Itália e o sétimo maior porto de contentores da Europa.

Uma coisa garante o governo de Roma: as medidas de segurança serão máximas e nenhum dos químicos tocará sequer terra italiana.

Apesar desta garantia, a escolha foi imediatamente recebida com protestos por parte dos autarcas da região.