Notícia atualizada às 22:12

Um tribunal italiano anulou a absolvição de Amanda Knox, bem como do seu namorado italiano, pelo homicídio da colega britânica Meredith Kercher, em 2007, na cidade de Perúgia.

A jovem americana de 26 anos já tinha chegado a ser condenada e a passar quatro anos na prisão pelo crime, mas acabou por ganhar o recurso e ser posta em liberdade em 2011.

O Supremo Tribunal italiano ordenou a revisão do caso e Knox foi agora condenada a 28 anos e meio de prisão. O namorado, Raffaele Sollecito, foi condenado a 25 anos de prisão.

No entanto, a jovem não será presa, pois está a viver nos Estados Unidos e não faz tenção de voltar a Itália e a lei norte-americana diz que uma pessoa não pode ser julgada duas vezes pelo mesmo crime.

«Estou assustada e triste por causa deste veredicto injusto. Tendo sido considerada inocente antes, esperava mais do sistema jurídico italiano», comentou Amanda em comunicado, onde sublinha que «sempre houve falta de provas».

Este é um dos casos seguidos com mais intensidade pela opinião pública italiana, britânica e norte-americana.