O partido conservador de Merkel chegou a acordo com os sociais-democratas alemães SPD. O entendimento foi alcançado esta quarta-feira e dois meses após as eleições, noticia a Reuters que cita os jornais da Alemanha.

O acordo, anunciado como uma «grande coligação» abre caminho para que Angela Merkel seja empossada ainda antes do Natal, mas o SPD ainda tem de ratificar a decisão.

Há dois meses, Angela Merkel venceu as eleições nacionais, mas ficou aquém de uma maioria parlamentar, o que obrigou a CDU a negociar com os outros partidos. Finalmente, parece haver fumo branco. Resta esperar pela decisão dos militantes da SPD que têm de ratificar a decisão. São 474 mil que vão votar pelo correio, muitos são céticos em relação a uma união com Merkel. Este entendimento não é, todavia, inédito. Em 2005-2009, estes dois partidos já estiveram juntos no poder.

O acordo de 185 páginas obrigou os conservadores a cederem no salário mínimo nacional, que deve passar para os 8,5 euros por hora. Não haverá, contudo aumento de impostos. Assinam o documento ainda a CSU, a união sindical cristã.

Os resultados da votação do SPD serão conhecidos a 14 de dezembro, o que pode permitir que Angela Merkel tome posse à frente da «grande coligação» ainda antes do Natal.

O presidente do Parlamento Europeu, que é alemão e membro do SPD já se mostrou satisfeito com o «excelente» acordo, de acordo com a Reuters.