Mark Sandland, de 28 anos, foi condenado a oito anos de prisão depois de ter matado a sua filha de cinco semanas, em Inglaterra. A bebé estava a gritar quando ele jogava no computador e o homem, num ataque momentâneo, pegou na menina e abanou-a violentamente, segundo a «Sky News».

Às autoridades, o britânico afirmou que sofreu um ataque epilético e que, quando recuperou a consciência, a bebé estava presa debaixo dele. Mas os factos apontaram para outra versão dos acontecimentos.

A 5 de Novembro de 2012, Sandland entrou num site que oferecia dicas para o videojogo «Assassin's Creed 3». A procuradora, Sally Howles, afirmou que o homem não teria lido as instruções passo a passo, se não estivesse a jogá-lo.

Howles acrescentou ainda que os ferimentos da bebé não coincidiam com a história de Sandland e que, caso o ataque epilético tivesse acontecido, teria sido expectável algum tipo de danos ou confusão na casa.

Outro dado importante foi uma mensagem de telemóvel que a mãe da menina recebeu de Sandland. A mulher, que estava na universidade, perguntou ao pai como ela se estava a portar, ao que o homem respondeu: «Não se cala desde que saíste».

Apesar de ter sido referido em tribunal o facto de o pai ter mentido às autoridades e não ter mostrado remorsos, o homem foi condenado por homicídio involuntário. O juiz considerou que o ataque foi momentâneo e não foi premeditado.