O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, renovou na quinta-feira o seu governo, com mudanças em sete ministérios e a designação de novos dirigentes para os serviços secretos e Direção de Inteligência Militar.

Segundo Nicolás Maduro, terão novos ministros os ministérios de Educação Universitária, Indústrias, Educação, Juventude, Desporto, Trabalho, e do Escritório da Presidência.

O anúncio teve lugar durante um encontro com o Movimento Pela Paz e a Vida, em Caracas, durante o qual o presidente venezuelano sublinhou que as mudanças fazem parte de uma renovação para ajudar a marcha da revolução bolivariana.

Segundo Maduro, três ministros mudaram de pasta: Ricardo Menéndez que passou para o Ministério de Educação Universitária, sendo substituído no Ministério de Indústrias por Willmer Barrientos (que até hoje ocupava a secretaria da Presidência), enquanto Héctor Rodríguez passou do Ministério da Juventude para o Ministério da Educação.

O governo terá três novas caras: Víctor Clark, que passou de secretário da Assembleia Nacional (parlamento) para novo ministro da Juventude; Jesus Martínez, ativista da Liga Socialista (1970) e cofundador da Universidade Bolivariana de Trabalhadores Jesus Rivero, que dirigirá o Ministério do Trabalho; e o cantor e desportista António «El Potro» Alvarez, que assumirá o Ministério do Desporto.

O antigo governador de Trujillo, Hugo Cabezas, regressa ao Escritório da Presidência, cargo que ocupou em 2007.

Cinco ministros foram ratificados no cargo: Miguel Rodríguez Torres no Ministério de Interior e Justiça, Andreína Tarazón no Ministério da Mulher, Delcy Rodríguez no Ministério de Comunicação e Informação, Carmen Meléndez no Ministério da Defesa, e Fidel Barbarito no Ministério da Cultura.

Por outro lado, Manuel Gregório Bernal Martínez foi designado diretor do Serviço Bolivariano de Inteligência (serviços secretos), o general Hernández Salas como chefe da Direção de Inteligência Militar e o coronel Jesus Salazar diretor da Casa Militar (encarregada da segurança presidencial).