O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse hoje que os EUA serão os mais prejudicados no caso da aplicação de sanções a Caracas, caso decidam não comprar mais petróleo venezuelano.

«Os mais prejudicados numa escalada de sanções serão os Estados Unidos, a sua sociedade, os seus empresários, o seu povo (...). Oxalá não sigam esse caminho, para demonstrar o que não queremos demonstrar, que seriam eles os mais prejudicados», disse o Presidente no seu novo programa de rádio semanal.

Maduro garantiu que «o petróleo que não comprem» à Venezuela será vendido «a outro lado».

Maioria parlamentar acusa deputada pelas 29 mortes ocorridas em protestos

Em nome da maioria parlamentar socialista, o presidente da Assembleia Nacional venezuelana solicitou segunda-feira ao Ministério Público iniciar de maneira «imediata e rápida» uma investigação penal contra a deputada opositora Maria Corina Machado a quem responsabiliza pelas 29 mortes ocorridas em protestos no país, desde 12 de fevereiro último.

«Viemos solicitar uma investigação imediata, pertinente, rápida, contra a senhora deputada Maria Machado, pelos delitos de instigação a cometer delito, traição à pátria, terrorismo, homicídio, por fazer chamados à violência de maneira irresponsável», disse.

Em declarações aos jornalistas explicou que estes delitos «fizeram um dano irreparável à pátria» e que espera que se «faça justiça» porque a deputada «tem de pagar perante a justiça».