A igreja dispensou, na Venezuela, os católicos de comerem apenas peixe durante a semana santa. Em causa os preços altos e a escassez de muitos produtos no país. O drama humano e alimentar é de tal ordem que uma igreja da Colômbia chegou mesmo a doar 250.000 hóstias aos venezuelanos para esta Páscoa.

Quanto ao peixe, o arcebispo de Caracas anunciou que, em caso de necessidade, a norma da igreja que indica que não se deve comer carne na semana santa está dispensada.

Os preços dos alimentos mais básicos são de tal forma elevados, em alguns mercados são necessários mais dois salários mínimos para comprar um quilo de peixe.

Em algumas zonas de Caracas, vários camiões venderam ontem atum a preços subsidiados pelo governo venezuelano.

Durante uma missa em que participaram 125 sacerdotes da capital venezuelana, o bispo pediu-lhes para não politizarem as homilias, abordando questões partidárias. Mas relembrou que tal não significa que não sejam referidos os problemas do país e os direitos humanos.

Falta farinha para as hóstias

Nesta época da Páscoa, também as hóstias estão em falta nas missas venezuelanas. Isto porque falta farinha. 

É por causa deste contexto que a diocese da cidade de Cucuta, que fica na fronteira com a Colômbia, doou 250.000 hóstias antes das celebrações pascais.

Segundo a BBC, chegaram relatos de igrejas do país que pediram aos fiéis que levassem a sua própria farinha para a igreja para se fazerem hóstias.

Mais um exemplo da dura crise económica e de escassez de alimentos na Venezuela.