As autoridades venezuelanas iniciaram as investigações para identificar dois homens que entraram armados ao Colégio Nacional de Jornalistas (CNJ), entidade responsável pela atribuição da carteira profissional, e assaltaram vários jornalistas, empregados e convidados.

Tinedo Guía, presidente do CNJ, explicou esta quinta-feira que o assalto ocorreu na tarde de terça-feira (noite em Lisboa) na sede daquele organismo, em Caracas.

«Sabiam que tínhamos reunião da direção e tinham a cara destapada, um deles mexia a pistola insistentemente, enquanto o outro apontava para às vítimas. Um deles disse reiteradamente: mandaram-nos aqui assaltá-los e roubá-los, entreguem tudo e nada lhes acontecerá», disse.