As autoridades venezuelanas encontraram partes de um homem que foi esquartejado por desconhecidos, elevando para dois os assassinatos deste género em Caracas nas últimas duas semanas, o primeiro deles o de um comerciante português.

As mãos da vítima, a cabeça e parte dos membros inferiores, entre elas o fémur, foram encontradas forradas com plástico, envolvidas em roupa de homem e colocadas em três bolsas de diferentes cores (cor-de-rosa, azul e castanho), junto de um arbusto, nas proximidades de um quiosque de revistas, em Caracas.

Segundo fontes policiais, as partes da vítima, cujo tronco ainda não foi localizado, mostram que é do sexo masculino, tem barba, cerca 30 anos e foram localizadas em Colinas de Bello Monte (no leste de Caracas), estando a decorrer as investigações para determinar a sua identidade.

O caso anterior ocorreu a 8 de julho, altura em que o português José Enrique Maia Sardinha, de 40 anos, foi sequestrado por vários homens armados depois de chegar à padaria «El Arabito», da qual era proprietário, em Cátia, a oeste de Caracas.

Quatro dias depois, as autoridades encontraram uma cabeça e as mãos de um homem, nas proximidades do Mercado de San Martín, confirmando mais tarde tratarem-se de partes do comerciantes português, que era filho de emigrantes naturais do Porto Moniz, Madeira.

No último domingo, um conhecido autarca opositor do regime do presidente Nicolás Maduro foi assaltado e assassinado à facada por desconhecidos, que entraram na sua residência em Rio Caribe, no Estado venezuelano de Sucre, 570 quilómetros a leste da capital.

Apoiado pelo partido Ação Democrática, Enrique Franceschi era advogado, secretário da coligação opositora Mesa de Unidade Democrática (MUD) e presidia a Câmara Municipal de Arismendi (Rio Caribe).

A imprensa venezuelana dá esta terça-feira conta que foram encontrados os cadáveres de três homens, assassinados a tiro e depois incendiados dentro de uma carrinha, em El Sombrero, 200 quilómetros a sul de Caracas.

Por outro lado, em Cátia, na zona oeste da capital, vários homens armados atacaram a tiro e incendiaram uma família de 5 adultos e 4 crianças (de 3, 5, 8 e 9 anos de idade), dentro da sua residência, por alegadamente ter denunciado o assassinato de um familiar, ocorrido há vários dias.

Em Caricuao, a oeste de Caracas, foi encontrado, numa zona florestal, o cadáver de um mulher de 25 anos que estava desaparecida há várias dias com um bebé de apenas alguns meses e cujo paradeiro é desconhecido.