A polícia na Venezuela informou, na segunda-feira, que foram encontradas partes do corpo de um comerciante português que tinha sido sequestrado a 8 de julho, em Caracas.

De acordo com o diário venezuelano «El Universal», no último sábado as autoridades encontraram a cabeça e as mãos da vítima nas proximidades do Mercado de San Martín, em Cátia, a oeste de Caracas, mas só na segunda-feira informaram tratar-se dos restos do comerciante português.

José Henrique Maia Sardinha, 50 anos, foi intercetado por homens armados pelas 4:30 (9:00 em Lisboa) no dia 8 de julho, quando saia de casa, na terceira avenida de Montalbán, para uma padaria de que era proprietário em Cátia.

Nesse mesmo dia os raptores entraram em contacto com os familiares a exigir o pagamento de um montante elevado pelo resgate.

Fontes não oficiais dão conta que funcionários do Grupo Anti-Extorsão e Sequestro da Guarda Nacional, a polícia militar, teriam identificado os números telefónicos usados pelos raptores do comerciante.

As autoridades venezuelanas procuram agora o resto do cadáver do comerciante.

O assassínio de José Henrique Maia Sardinha eleva para três o número de casos conhecidos de comerciantes portugueses que foram mortos desde o início deste mês na Venezuela.