Um tribunal venezuelano condenou a 18 anos de prisão pelo crime de «terrorismo agravado» um homem detido em 2011 com mais de meio quilograma de explosivos agarrado ao corpo, revelou segunda-feira o Ministério Público do país.

Segundo o Ministério Público, o acusado, identificado como Isaías José Oca Córdova, foi detido na posse de um explosivo de «grande potência» a 02 de fevereiro de 2011, durante um ato público na localidade de «23 de Enero», Caracas, no qual ia participar o então Presidente Hugo Chávez.

Elementos da segurança presidencial consideraram que o indivíduo manifestava uma atitude suspeita e acabaram por o abordar e deter, descobrindo depois que tinha mais de meio quilograma de explosivos de alta potência colados ao corpo, como noticia a Lusa.