Uma criança de 14 meses foi hospitalizada, em Itália, com sinais evidentes de má nutrição e descompensação de cálcio. Os pais, vegetarianos radicais ("vegans"), acabaram por perder a custódia do bebé por ordem do tribunal.

O bebé, cuja identidade não foi revelada, foi levado pelos avós à urgência pediátrica de um hospital por aparentar estar muito fraco. Segundo o relato dos médicos à BBC World, a criança de 14 meses tinha aspeto de um bebé de três.

Os exames complementares de diagnóstico confirmaram as suspeitas: o bebé sofria de má nutrição e os níveis de cálcio eram os mínimos para sobreviver. Para além destes problemas, os médicos encontraram ainda uma má formação congénita no coração que mereceu intervenção cirúrgica de emergência.

O diretor da pediatria do hospital que recebeu o menor, Luca Bernardo, afirmou que é necessário “refletir sobre os regimes e dietas alimentares a que submetemos as crianças”.

O problema não é escolher diferentes opções alimentares e certamente não queremos começar a discutir qual será a melhor decisão. O problema é que este bebé devia ter recebido muito mais cálcio e ferro desde o momento do seu nascimento”, explicou o médico.

O hospital alertou de imediato as autoridades pela negligência dos progenitores.

O tribunal decretou a retirada da guarda da criança, que atualmente está sob a tutela do Estado para mais tarde ser entregue aos avós.