O Vaticano negou, nesta quarta-feira, a notícia de um jornal italiano de que o Papa Francisco tem um tumor cerebral.
 
Segundo o Quotidiano Nazionale (QN), “uma pequena mancha negra” foi detetada no cérebro de Francisco, de 78 anos, no início do ano, durante um exame conduzido pelo médico japonês Takanori Fukushima na clínica San Rossore di Barbaricina, perto de Pisa. O especialista terá concluído que o tumor era tratável e que a cirurgia não seria necessária.
 
“A publicação de notícias totalmente infundadas sobre a saúde do Papa por um jornal italiano é seriamente irresponsável e não merecedora de atenção. (…) Como é do conhecimento de todos, o Papa continua a realizar todas as suas atividades sem interrupções”, afirmou o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, em comunicado.
 
Uma reação que Andrea Cangini, diretor do QN, disse que já antecipava. “Esta negação era esperada e compreensível. Esperámos muito tempo antes de publicar a notícia de modo a confirmar todas as informações. E não temos a menor dúvida de que a informação é verdadeira”, defendeu.
 
Recorde-se que o Papa Francisco já tinha admitido publicamente, no decorrer de entrevistas, de que acreditava de que só teria mais uns anos de vida pela frente.