Papa Francisco afastou o «bispo do luxo», Franz-Peter Tebartz-van Elst.

O Vaticano ordenou que o bispo alemão abandonasse a diocese por tempo indeterminado após o escândalo em que van Elst é acusado de gastar 31 milhões de euros na construção da sua casa.

De acordo com um comunicado oficial, o Vaticano «considera ser oportuno», enquanto se aguardam os resultados de um inquérito da Igreja alemã, «autorizar Tebartz-van Elst a passar um período de férias fora da diocese».

«O Papa foi constantemente informado, em pormenor e de forma objetiva, sobre a situação na diocese de Limburg. Uma situação foi criada na diocese na qual o bispo Tebartz-van Elst não pode exercer, de momento, o ministério episcopal», acrescentou o comunicado.