A primeira-dama francesa, Valérie Trierweiler, saiu este sábado do hospital onde esteve uma semana internada após ter sido tornado público o alegado caso de François Hollande com a atriz Julie Gayet.

Segundo a revista «Paris Match», onde trabalha como jornalista, Valérie foi escoltada desde o hospital Pitié-Salpêtrière para uma residência do presidente francês fora de Paris.

Fontes da presidência francesa adiantam que a primeira-dama pretende «descansar num ambiente calmo» durante alguns «dias».

As primeiras notícias deram conta que a jornalista se teria tentado suicidar, o que foi posteriormente desmentido. Valérie terá «tomado alguns comprimidos a mais», mas «não tinha qualquer intenção de se matar», disse uma fonte próxima.