O Presidente norte-americano, Barack Obama, disse hoje, em Bruxelas, que lhe custa imaginar o projeto europeu a correr bem sem o Reino Unido, da mesma forma que não imagina Londres beneficiar com uma exclusão do projeto europeu.

Questionado, na conferência de imprensa no final da cimeira do G7, celebrada entre quarta-feira e hoje, em Bruxelas, sobre a eventualidade de os britânicos decidirem, em referendo, sair da União Europeia ¿ cenário que o primeiro-ministro britânico, David Cameron, voltou a dizer ser mais provável caso não haja uma reforma das instituições comunitárias -, Barack Obama lembrou o contributo do Reino Unido para a Europa atual.

Apontando que foi, em boa parte, graças à reação do Reino Unido, na II Guerra Mundial, que é possível a celebração da reunião do G7 hoje em Bruxelas, no coração de uma «Europa unificada e próspera», o Presidente dos Estados Unidos disse que é difícil conceber o projeto europeu sem os britânicos, mas também o Reino Unido fora desse projeto.