A Sérvia e a Macedónia começaram a autorizar a entrada de refugiados, mas apenas aos que provêm da Síria, Iraque e Afeganistão. A Agência para os Refugiados da ONU (UNHCR) disse, esta quinta-feira, que todas as pessoas de outras nacionalidades não podem entrar nestes países.

De acordo com a Reuters, uma porta-voz da UNHCR disse que as autoridades da Sérvia e da Macedónia estão a reter centenas de refugiados nas fronteiras.

Segundo a agência noticiosa, o controlo apertado da polícia macedónia à fronteira com a Grécia começou esta noite e a entrada de refugiados que não sejam iraquianos, sírios ou afegãos vai passar a ser recusada.
 

“Às 18.00h da tarde de ontem, a Sérvia começou a mandar para trás (para a Macedónia) todos menos os sírios, iraquianos e afegãos. A Macedónia fechou a fronteira por volta das 3.00h e cerca de 100 pessoas permaneceram retidas entre os territórios”.


Não é a primeira vez que são registados problemas com os refugiados nestes dois países. Em outubro foram reportadas situações de grande tensão nos Balcãs. Nessa altura, cerca de 10.000 refugiados tinham chegado à Sérvia e havia falta de comida e condições para os imigrantes.

O mesmo aconteceu na Macedónia, que, apenas em 24 horas, recebeu mais de 10.000 pessoas.