Mais de 20 pessoas ficaram feridas em confrontos entre manifestantes que se queixavam de cortes de electricidade na sua aldeia e a polícia no Kosovo, revelaram esta segunda-feira a polícia e um médico, refere a Lusa.

Agentes da polícia foram enviados para o local da manifestação, Silovo, a 40 quilómetros a Sul da capital do Kosovo, Pristina, onde 300 pessoas tentavam bloquear uma estrada, disse o porta-voz da polícia Arber Beka.

Beka disse que nove agentes ficaram feridos nos confrontos. Zoran Gnevki, um médico sérvio em Silovo disse que 17 manifestantes ficaram feridos, três deles com gravidade.

Duas pessoas foram detidas e mais tarde libertadas, disse o porta-voz. Os protestos continuaram hoje pelo quarto dia consecutivo mas antes tinham decorrido de forma pacífica, assinalou.

A companhia de Electricidade do Kosovo, KEK, recusou resolver os problemas de energia em Silovo enquanto os residentes não pagarem as facturas em atraso.

Os dirigentes albaneses do Kosovo declararam unilateralmente a independência da Sérvia em 17 de Fevereiro de 2008, acto que já foi reconhecido por 53 países, incluindo os Estados Unidos e a maioria dos países da União Europeia, incluindo Portugal.

A Sérvia opõe-se firmemente à proclamação de independência e considera o Kosovo como uma província.

Desde o início de Dezembro de 2008 está em funções no Kosovo uma missão europeia de justiça e polícia, denominada EULEX, que assumiu algumas das funções da Missão da ONU (MINUK) que administrou o território desde o fim do conflito entre forças sérvias e separatistas kosovares em 1999.