A descoberta de que a marca de lasanha de vaca Findus continha até 100% de carne de cavalo agitou o Reino Unido e parte da Europa, noticia hoje a AFP.

A Agência de Segurança Alimentar britânica (FSA, na sigla inglesa) classificou esta descoberta de atividade criminosa e disse que os culpados devem ser punidos, enquanto escala o pânico entre os consumidores.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, considerou «completamente inaceitável» a situação.

O grupo sueco agroalimentar Findus testou 18 das suas lasanhas de carne congelada do seu fornecedor francês Comigel e detetou que 11 delas continham entre 60% a 100% de carne de cavalo, disse a FSA.

As lasanhas foram produzidas no Luxemburgo, mas a carne foi importada de França, onde foram colocados «rótulos fraudulentos» a designarem que era de vaca, referem as autoridades veterinárias.

Em França, a Findus disse que ia retirar três produtos, depois de terem sido detetadas quantidades significativas de carne de cavalo em lasanhas congeladas no Reino Unido.

O diretor de operações da FSA, Andrew Rhodes, considerou que esta situação poderá resultar de uma grande negligência ou de atividade criminal, mas salientou que não há qualquer evidência de que os produtos coloquem em risco a saúde pública.

«Estamos a testar uma larga variedade de produtos, incluindo em escolas e hospitais», disse Rhodes à rádio BBC.

Em declarações à margem do Conselho Europeu, em Bruxelas, Cameron disse que a situação é «muito chocante».

O escândalo rebentou há duas semanas, quando foram detetados vestígios de equídeo em hambúrgueres no Reino Unido e na Irlanda, países onde o consumo deste tipo de carne de cavalo é tabu.

Milhares de hambúrgueres foram retirados do mercado.

O consumo de carne de cavalo é mais comum em algumas partes da Europa, como a França, e em países da Ásia Central, China e América Latina.

O fornecedor Comigel tem a sua administração em Metz, no nordeste da França, mas os centros de produção estão no Luxemburgo.

A Comigel anunciou a retirada de todos os produtos da empresa que forneceu carne de cavalo em vez de carne e adiantou que os serviços veterinários em França e no Luxemburgo garantiram que está fora de questão qualquer problema de saúde pública.

A empresa fornece refeições congeladas às cadeias de supermercados e outros clientes em 16 países, como a Alemanha, Holanda, Bélgica e a maioria dos mercados da Escandinávia e à Findus.