Hannibal Kadhafi, filho mais novo do líder líbio Muammar Kadhafi, foi detido na Suíça, juntamente com a sua mulher grávida, ambos acusados de espancar os seus criados num hotel de luxo em Geneva, revelou esta quinta-feira o advogado do casal, noticia a Lusa.

Em declarações à rádio suíça, o advogado Alain Berger adiantou que a detenção teve lugar na terça-feira, e que Hannibal, de 32 anos, passou as duas últimas noites na prisão, tendo sido libertado hoje, sob fiança.

A mulher do filho do líder líbio, que viajou para Geneva para dar à luz, foi transferida para uma maternidade. Hannibal, que já esteve ligado a um episódio semelhante em França, é acusado de agressões físicas, ameaças e coerção.

O casal encontrava-se hospedado no Hotel President Wilson, contíguo ao escritório das Nações Unidas para os Direitos Humanos. Segundo o jornal, dois dos criados acusam o casal de os espancar repetidamente com um cinto e um cabide, acusações rejeitadas pelo advogado de Kadhafi.

Um deles, uma mulher tunisina, foi inclusivamente hospitalizada.

Em 2005, Kadhafi foi condenado pela Justiça francesa a uma pena de quatro meses de prisão suspensa e uma multa, por bater na sua companheira grávida num hotel em Paris. No ano anterior, fora mandado parar pela polícia no centro de Paris quando seguia numa viatura em excesso de velocidade.

Dois dos seus guarda-costas foram detidos por se envolverem em confrontos com os agentes franceses - mas não Kadhafi, detentor de imunidade diplomática.