O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu pessoalmente aos congressistas para que seja aprovado um programa de ajuda militar aos rebeldes sírios moderados, disseram hoje membros do Congresso, em Washington.

Barack Obama vai pronunciar-se às 02:00 de Lisboa sobre a estratégia militar norte-americana contra os extremistas islâmicos do grupo Estado Islâmico que atua na Síria e no norte do Iraque.

Entretanto, Obama fez saber que espera que os congressistas lhe concedam formalmente autorização para equipar e treinar rebeldes sírios.

«O presidente contactou-me e pediu-me para ter o assunto em conta», disse aos jornalistas Hal Rodgers, que preside a comissão que se ocupa da legislação relativa às finanças.

O presidente norte-americano e o rei da Arábia Saudita já concordaram com a necessidade de reforçar o envio de equipamento militar à «oposição moderada» síria para o combate contra os extremistas, informou hoje a Casa Branca.

De acordo com um comunicado da residência oficial do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama recebeu o apoio do rei saudita na estratégia de combate contra os extremistas do Estado Islâmico que combatem na Síria e no norte do Iraque.

«O presidente e o rei concordaram na necessidade de aumentar o treino e o envio de equipamento à oposição moderada síria, no quadro da proposta que o presidente Obama fez ao Congresso dos Estados Unidos», acrescenta a nota da Casa Branca.

O mesmo documento não se refere em concreto à proposta dirigida ao Congresso mas de acordo com declarações de congressistas aos jornalistas em Washington, Obama pediu autorização para reforçar a ajuda à oposição no combate ao Estado Islâmico.