Cerca de 3700 migrantes foram resgatados de vários barcos, no Mediterrâneo, perto da costa Líbia neste fim de semana, segundo a guarda costeira italiana.

Um porta-voz das autoridades afirmou que as operações de resgate deverão continuar durante a tarde deste domingo.

Os migrantes foram salvos por equipas italianas e francesas em 17 operações independentes e, agora, vão ser levados para Itália.

Só este ano, pelo menos 1750 pessoas morreram ao tentar atravessar o mar Mediterrâneo. São sobretudo cidadãos de países africanos afetados por conflitos e pela pobreza que tentam chegar à Europa, em busca de melhor condições de vida.

No mês passado, um naufrágio que provocou cerca de 800 mortos captou as atenções do mundo para a crise no Mediterrâneo. 

Depois de vários apelos de organizações, a União Europeia reuniu-se para discutir o problema e adotou um plano de contingência para o combater.

Os líderes europeus decidiram triplicar as verbas para as operações de buscas e salvamento e ainda implementou um conjunto de medidas, incluindo a destruição de barcos dos traficantes um programa para enviar os migrantes para os seus locais de origem são algumas das propostas