A forma como o mundo trata os refugiados é uma indicação da “nossa humanidade” e da “nossa solidariedade”, considerou esta sexta-feira o papa Francisco, no Uganda.

“O nosso mundo, confrontado com guerras, violência e diversas formas de injustiça, experimenta uma movimentação sem precedentes de povos. A maneira como nós os tratarmos é um teste à nossa humanidade, ao nosso respeito da dignidade humana e sobretudo á nossa solidariedade para com os nossos irmãos e irmãs em necessidade”


No seu primeiro discurso em terra ugandesa, segunda etapa da sua viagem a África, depois do Quénia, Francisco elogiou o acolhimento de migrantes no Uganda. 

“Aqui, na África Oriental, o Uganda mostrou uma extraordinária preocupação com o acolhimento de refugiados, ajudando-os a reconstruirem as suas vidas em segurança e com sentido da dignidade”, sublinhou, citado pela Lusa, ao falar na Presidência do país, perante o Presidente Yoweri Museveni e o seu governo, pouco depois de aterrar no aeroporto de Entebbe, nas margens do Lago Vitória.