O presidente ucraniano pediu, este sábado, às Nações Unidas que rotulem como terroristas as forças rebeldes que atuam nas regiões de Luhansk e Donetsk.

Durante uma conversa telefónica com Ban Ki-moon, Poroshenko terá pedido, segundo o serviço de imprensa do presidente ucraniano, «à ONU para condenar as ações terroristas e reconhecer o chamado 'DNR' e 'NRL' como organizações terroristas».

Poroshenko diz que responsáveis devem ser julgados no tribunais

O presidente ucraniano afirmou, em conversa com o presidente polaco, Bronislaw Komorowsky, que aqueles que estão ligados ao acidente do avião não devem ser envolvidos nas negociações sobre a resolução do conflito no leste da Ucrânia e «devem ser investigados nos tribunais internacionais».

«Além disso, o presidente afirmou que, praticamente, são todos cidadãos russos e não poderão participar nas conversas sobre o futuro da Ucrânia», pode ler-se no comunicado do presidente polaco, citado pela Reuters.