O novo presidente da Ucrânia Petro Poroshenko disse, este sábado, durante a sua tomada de posse que vai recusar qualquer «compromisso» com a Rússia sobre a orientação europeia do seu país e a anexação da península da Crimeia por Moscovo.

Dia D consegue juntar presidentes da Ucrânia, Rússia e EUA

«A Crimeia foi e continuará a ser ucraniana. Disse-o claramente ao Presidente russo na Normandia», afirmou Petro Poroshenko, gerando aplausos no parlamento, onde estão presentes chefes de Estado estrangeiros.

A Ucrânia assiste à posse do novo Presidente Petro Poroshenko, enquanto decorrem os combates entre o exército de Kiev e os combatentes pró-russos nas regiões rebeldes do sudeste do país.

Na sexta-feira, e num breve encontro com o Presidente russo Vladimir Putin à margem das celebrações do 70.º aniversário da invasão da Normandia (norte da França), Poroshenko abordou pela primeira vez a possibilidade de um cessar-fogo com as forças pró-russas.

Segundo a agência Lusa, Petro Poroshenko garantiu, ainda, que espera firmar um Acordo de Associação com a União Europeia (UE) antes de 27 de junho.

«Devemos fazê-lo até 27 de junho. Para mim existe um valor europeu: o da solidariedade. A Ucrânia precisa de solidariedade como o ar que respira».

Poroshenko realçou que está disponível para fechar o acordo a partir do momento em que Bruxelas dê a sua anuência.