Os Presidentes dos Estados Unidos e da França, respeitvamente Barack Obama e François Hollande, e a chanceler alemã Angela Merkel ameaçaram sexta-feira a Rússia com mais sanções se não forem «dados passos concretos» na crise ucraniana.

Barack Obama conversou, separadamente, com Hollande e com Merkel tendo os três dirigentes coincidido na «necessidade» da Rússia retirar a presença desestabilizadora dos seus militares da fronteira com a Ucrânia, deter o fluxo de armas e rebeldes e exercer a sua influência entre os separatistas para que renunciem à violência, referiu a Casa Branca.

«Os três acordaram que, se a Rússia não der passos imediatos e concretos para diminuir a tensão no este da Ucrânia, os Estados Unidos e a União Europeia coordenarão passos adicionais para impor sanções à Rússia», acrescenta ainda o comunicado da Casa Branca.