O cessar-fogo acordado entre as autoridades ucranianas e os separatistas das entrou esta terça-feira em vigor no leste da Ucrânia.

O presidente petro Poroshanko designou esta terça-feira como o «dia do silêncio» e, até ao momento desconhecem-se confrontos no país, como reporta a BBC.

O cessar-fogo, que entrou em vigor às 07:00 foi acordado há uma semana com a mediação da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa. Em setembro, o cessar-fogo foi assinado e rasgado pouco depois, no terreno, com os combates de volta às ruas e um registo de perto de mil mortes desde então, segundo números das Nações Unidas. Desde o início do conflito, em abril, já morreram mais de 4300 pessoas.

À mesma hora, a Gazprom, a companhia de gás russa, retomou o abastecimento de gás à Ucrânia, suspenso há seis meses, como noticia a Reuters.

O presidente admitiu retirar a artilharia pesada, caso os separatistas façam o mesmo.

Se o cessar-fogo desta vez fizer progressos, então, já se agendam novas negociações entre as partes.