Atualizado às 19:05

A NATO anunciou, esta terça-feira, que decidiu suspender as cooperações civis e militares com a Rússia, avança a agência Reuters. Decisão teve por base a crise na Ucrânia e a consequente ocupação e anexação da Crimeia.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros dos 28 Estados membros da Organização do Tratado do Atlântico-Norte (NATO) decidiram «suspender a cooperação civil e militar com a Rússia», formalizando uma decisão tomada ao nível dos embaixadores a 05 de março último, disse Rasmussen.

Os Ministros dos Negócios Estrangeiros reunidos em Bruxelas apelaram ainda à Rússia, através de um comunicado, que esta «tome os devidos passos, para regressar ao cumprimento da lei internacional».

Por outro lado, a NATO fez saber que vai intensificar a cooperação com a Ucrânia e promover a reforma da força militar do país. Seja através de treinos ou outros programas.