Os líderes dos Estados Unidos (Barack Obama), França (François Hollande), Alemanha (Angela Merkel), Reino Unido (David Cameron) e Itália (Matteo Renzi) estão a avaliar a possibilidade de novas sanções à Rússia, disse esta sexta-feira a presidência francesa em comunicado.

Segundo a nota, estes chefes de Estado e de Governo pediram uma reação rápida do G7 (Canada, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos) à Rússia a propósito do conflito com a Ucrânia e reiteraram a exigência de que possa ir avante o processo democrático na Ucrânia, afirmando que as eleições presidenciais de 25 de maio são essenciais para «permitir aos ucranianos decidirem livre e com toda a transparência sobre o seu futuro».

A Ucrânia tem estado à beira de um conflito desde a deposição, no final de fevereiro, do Presidente pró-russo Viktor Ianukovich, na sequência de três meses de contestação que terminaram num banho de sangue e na perda da península da Crimeia.