Os Estados Unidos vão colocar pela primeira vez armamentos pesados nos países da Europa central e do leste para reforçar este flanco da NATO, anunciou o secretário da Defesa dos EUA Ashton Carter.

“Vamos colocar temporariamente armamentos para uma brigada, incluindo veículos de combate e equipamentos associados, nos países da Europa central e do leste”, declarou Carter durante uma conferência de imprensa na capital da Estónia, Tallinn.


O responsável pela Defesa dos EUA precisou que o reforço militar inclui o envio de 250 tanques e mais de um milhar de veículos de infantaria, suficientes para equipar até cinco mil soldados.

"A Estónia, assim com a Lituânia, Letónia, Bulgária, Roménia e a Polónia aceitaram acolher material suficiente para equipar entre uma companhia e um batalhão. Este material vai circular na região para treinos e exercícios", precisou Carter.

As armas pesadas norte-americanas serão assim deslocadas pela primeira vez em países que aderiram à NATO e que, antes da queda do Muro de Berlim, pertenciam à esfera de influência da União Soviética.

Os países bálticos e outros países da Europa do leste têm revelado muita inquietação na sequência da anexação da Crimeia pela Rússia e dos combates na Ucrânia, onde os separatistas pró-russos contestam a autoridade de Kiev no leste do país.