O ministro russo dos Negócios Estrangeiros referiu, este domingo, que a multidão de ucranianos que atacou a embaixada de Moscovo em Kiev queria invadir o complexo e provocar «derramamento de sangue».

«Os nossos diplomatas sentem que os atacantes pretendiam apoderar-se da embaixada», disse Sergei Lavrov, citado pela AFP. «Também há razões para acreditar que eles queriam ver derramamento de sangue», acrescentou.

Nacionalistas empunhando cartazes onde se lia «Kremlin ¿ tira as mãos da Ucrânia» treparam a grade à volta do complexo onde se situa a embaixada russa em Kiev, no sábado, enquanto outros partiram vidros do edifício com pedras e viraram carros de diplomatas.