A hashtag #RealMenDontBuyGirls tem sido muito twittada por estes dias. Algumas celebridades masculinas juntaram-se ao movimento que têm como propósito apelar à libertação das mais de 200 jovens raptadas na Nigéria.

Tal como #BringbackOurGirls, a campanha inicial que foi twittada por mais de 1,6 milhões de pessoas, a nova hashtag conta com a presença de celebridades a empenhar cartazes com a frase «Homens a sério não compram raparigas».

Drake, Sean Penn, Justin Timberlake, Ashton Kutcher e Jamie Foxx são algumas das personalidades que já aderiram ao movimento.

Uma campanha idêntica havia sido iniciada em 2011 por Ashton Kutcher e Demi Moore. Naquela altura, o intuito da mensagem cingia-se ao tráfico humano, particularmente de crianças.

No dia 2 de maio de 2014, uma mulher inspirou-se e acabou por desencadear nova onda de solidariedade. Depois de ter tomado conhecimento das notícias que davam conta do rapto de 200 raparigas, por parte do grupo extremista «Boko Haran», a mulher escreveu no seu Twitter.

A re-adoção da campanha #RealMenDontBuyGirls destaca o forte sentimento de revolta que esta situação desencadeou.