Os presidentes de seis países membros da UNASUR exigiram quinta-feira à Espanha, França, Itália e Portugal que peçam «desculpas públicas» por terem recusado a passagem no seu espaço aéreo do avião do Presidente Evo Morales.

Numa reunião de emergência na cidade boliviana de Cochabamba para avaliar a crise aberta com a Europa devido ao incidente, os chefes de Estado da Argentina, Bolívia, Equador, Suriname, Uruguai e Venezuela aprovaram uma declaração em que também reclamam aos governos dos países visados uma explicação da decisão.

«O que fizeram ao Presidente Morales ofende não apenas o povo boliviano, mas todos os nossos países», assinala o comunicado lido no final da reunião.

A declaração inclui a Espanha entre os países que vetaram a passagem do avião presidencial, apesar do Governo espanhol ter negado que tenha feito alguma proibição nesse sentido.