Um homem de 22 anos foi morto, na noite de segunda-feira, na sequência de confrontos com a polícia, no sul da Turquia, noticia hoje a agência noticiosa turca.

Ahmet Atakan morreu depois de ter sido atingido na cabeça por uma granada de gás lacrimogéneo durante confrontos entre a polícia e manifestantes na cidade de Antakya, no sudoeste do país, perto da fronteira síria, indicou a agência Dogan.

Em Instambul também foram registados confrontos, com a polícia a recorrer ao uso de gás lacrimogéneo e a canhões de água para dispersar os manifestantes, na sua maioria membros de grupos de extrema-esquerda usando máscaras, os quais atiraram pedras e cocktails Molotov e ergueram barricadas.

Os manifestantes reuniram-se para expressar o seu apoio a Berkin Elvan, um adolescente de 14 anos que ficou em coma depois de ter sido atingido por uma granada de gás lacrimogéneo quando saiu de casa dos pais para comprar pão, em Istambul, em junho, altura em que manifestações antigovernamentais massivas tomaram conta da cidade.

Desde os protestos de junho contra o Governo do primeiro-ministro turco, Recept Tayyip Erdogan, manifestações ou atos de revolta ocorrem ocasionalmente um pouco por todo o país.