O custo da reconstrução das casas, das estradas e das pontes destruídas pelo tufão Haiyan poderá aproximar-se dos 4,2 mil milhões de euros. As informações foram reveladas por um comunicado do governo, na passada terça-feira.

«Se o governo conseguir rapidamente organizar as operações de reconstrução, a economia poderá ainda crescer», revelou Arsenio Balisacan, secretário de plano de ajustamento económico.

«Mas,não me surpreenderia se os custos ultrapassassem os 4,2 mil milhões de euros» lamentou Baliscan à Reuters.

As autoridades das Filipinas elevaram na segunda-feira para 3 976 o número de mortos na sequência da passagem do tufão Haiyan pela região central do país.

O Haiyan, com ventos de até 315 quilómetros por hora, foi o tufão mais forte já registado e o terceiro desastre mais mortífero na história recente das Filipinas.