O tufão Haiyan, que matou milhares de pessoas nas Filipinas, é «uma realidade que obriga a refletir» sobre os efeitos das alterações climáticas, afirmou esta segunda-feira a responsável da ONU para o clima na abertura da Conferência de Varsóvia.

«O que acontece aqui, neste estádio, não é um jogo. Não há duas equipas, mas toda a humanidade. Não há vencedores nem vencidos, todos vamos vencer ou ser vencidos consoante o futuro que construirmos», disse Christiana Figueres na abertura da conferência mundial sobre alterações climáticas.

«Reunimo-nos hoje sob o peso de muitas realidades graves», acrescentou, referindo-se nomeadamente ao recorde batido no início deste ano de 400 partes por milhão de dióxido de carbono na atmosfera.