A subsecretária para os Assuntos Humanitários da ONU, Valerie Amos, solicitou ao Conselho de Segurança para agir urgentemente de forma a permitir um acesso menos restrito ao terreno devastado pela guerra na Síria.

Apelando a uma rápida resolução, a coordenadora acha «inaceitável» que tanto Damasco como os rebeldes continuem invariavelmente a violar os direitos humanos, forçando inclusive milhões de pessoas a fugir das suas casas.

Para fortalecer os lados numa possível negociação de paz em Genebra, na Suíça, ambos os lados aumentaram o fluxo de ataques na Síria, nas ultimas semanas.

«Ambas as partes estão a falhar com a responsabilidade de proteger os civis. Nos entendemos que a guerra está a acontecer, mas mesmo as guerras têm regras». Em declarações ao jornalista da BBC, Nick Bryant, a Baronesa Amos acrescentou que o acordo que permitiu às pessoas de uma cidade velha de Homs evacuar, não oferece uma solução permanente.

O conflito na Síria já obrigou cerca de nove milhões e meio de pessoas a abandonar as suas residências e matou mais de cem mil desde 2011. Apesar do recente agravamento, o conselho de segurança continua num impasse.