Um atentado provocou, esta terça-feira, a morte a 28 chefes do grupo islamita Ahrar al-Cham, que estavam reunidos na província de Idleb, no nordeste da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos do Homem (OSDH).

«Vinte e oito chefes do grupo Ahrar Al-cham foram mortos numa explosão que visou uma reunião dos responsáveis e chefes militares do grupo em Ram Hamdane, na província de Idleb», disse à AFP o presidente do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

Entre os mortos está Hasan Abud, dirigente de um dos principais grupos rebeldes sírios, o Movimento Islâmico dos Livres de Sham (Levante), de ideologia salafista.