Hong Kong registou o segundo caso do vírus da gripe aviária H7N9 numa semana, depois de ter elevado o nível de alerta para «grave» na sequência da confirmação, esta terça-feira, do primeiro caso de contágio humano pelo vírus.

O segundo caso diz respeito a um homem, de 80 anos, de Hong Kong, que vive na vizinha cidade chinesa de Shenzhen e que se encontra, atualmente, «estável», isolado numa unidade de um hospital da Região Administrativa especial, segundo confirma hoje a imprensa local.

O diretor do Centro de Proteção de Saúde de Hong Kong, Leung Ting-hung, indicou que o octogenário chegou, esta terça-feira, a um hospital do território, de táxi, procedente de Shenzhen.