As autoridades da República Democrática do Congo garantiram ter a situação sob controlo, após vários ataques terem causado hoje 70 mortos, mas as forças das Nações Unidas no país estão em estado de alerta.

«Temos a situação sob controlo. Agora a questão é saber quem são os atacantes. É uma questão à qual não vou responder agora, estamos a investigar», disse aos jornalistas o ministro da Defesa congolês, Alexandre Luba Ntambo, durante uma visita aos locais que em Kinshasa, na capital, foram hoje alvo de ataques.

Entre os atacantes identificados em Kinshasa estão jovens apoiantes do pastor Joseph Mukungubila Mutombo, candidato às eleições presidenciais de 2006, ganhas pelo atual chefe de Estado, Joseph Kabila.