A polícia britânica confundiu esta semana o príncipe André, terceiro filho da rainha Isabel II, com um intruso, quando tentava entrar no palácio de Buckingham, informa a Press Association.

O duque de York foi intercetado por agentes encarregados da segurança do palácio, dias depois de um presumível ladrão ter sido detido no perímetro de Buckingham.

A Scotland Yard confirmou que os polícias, de uniforme, intercetaram na passada quarta-feira um homem, sem revelar o nome, e que verificaram a sua identidade nos jardins de Buckingham.

A Scotland Yard garantiu que os polícias não puxaram das armas, nem usaram a força, tendo posteriormente o príncipe André informado que recebeu um pedido de desculpas da polícia.

«A polícia enfrenta uma tarefa difícil de combinar a proteção da família real com a detenção de intrusos e por vezes equivoca-se», declarou o duque de York, que agradeceu as desculpas e disse esperar, de futuro, poder passear de forma segura nos jardins de Buckingham.

Segundo a PA, os agentes disseram «alto» ao príncipe André quando este regressou de um ato oficial no centro de Londres.

O incidente ocorreu dois dias depois de um homem ter sido detido pela polícia quando tentava entrar sem autorização no palácio, residência da rainha Isabel II, em Londres.

O intruso, que escalou uma janela do edifício, foi detido às 21:20 de segunda-feira, numa área «normalmente aberta ao público durante o dia», explicou a polícia.

Outro homem foi detido no perímetro exterior de Buckingham por suspeita de ser cúmplice.

Os incidentes motivaram uma revisão das regras de segurança em torno da soberana, que não se encontrava no palácio, pois está de férias na Escócia.