Um agente da Gendarmaria Real do Canadá (GRC) que sofre de stress pós-traumático suscitou polémica ao pedir autorização para fumar cannabis enquanto trabalha.

O cabo Ronald Francis revelou ao canal televisivo CBS que possui uma receita médica para fumar cannabis, mas que os seus superiores recusam-se a autorizá-lo com medo que prejudique a imagem da polícia.

Ronald trabalha em Nova Brunswick, no Canadá e recentemente a televisão mostrou-o num vídeo a fumar cannabis, em uniforme, no exterior de um edifício da GRC.

O ministro da Justiça canadiano, Peter MacKay reagiu as imagens dizendo que não podia aceitar o pedido de Francis porque as autoridades não podem dar «um mau exemplo aos canadianos».

De acordo com as informações divulgadas pelo jornal belga «DH», o cannabis alivia os sintomas associados à doença de Ronald, efeito que os antidepressivos não conseguiam.

O cabo Francis revelou ainda fumar apenas três vezes por dia, após às refeições, apesar de a sua receita lhe permitir um consumo muito maior.

O subcomissário Gilles Moreau admitiu que a polícia deveria ter em conta todas as necessidades dos seus funcionários, mas não podem permitir que se fume cannabis durante o horário de trabalho.

Ronald Francis já foi transferido para o departamento de administração e foi-lhe retirado a arma de serviço.